10/07/2018 LARINGITE ESPIRITUAL

Terça-feira, 10 de julho de 2018              

 

Os 8,4-7.11-13                 Sl 115,3-10                                                         Mt 9,32-38

 

                                                               LARINGITE ESPIRITUAL

 

Pedi, pois, ao Senhor da colheita que envie operários para a sua colheita.” (Mt 9,38)

 

Nesta parte do evangelho de Mateus, Jesus estava em uma viagem de cura e libertação. Ele levantou o homem paralítico, curou a mulher hemorroíssa, ressuscitou o morto, e curou o cego (Mt 9,1 ss). Finalmente, Jesus expulsou um demônio de um homem mudo, e o homem começou a falar (Mt 9,33). Mateus ressaltou esse último milagre para enfatizá-lo. “A colheita é grande, mas poucos os operários.” (Mt 9,37). Existem poucos para proclamar as boas novas do reino (Mt 9,35). O demônio tirou as nossas línguas; assim as ovelhas continuam cansadas e abatidas até à exaustão (Mt 9,36).

 

Nós precisamos ser enviados; nós precisamos falar por Jesus. Precisamos ceder nossas línguas ao Espírito Santo ao invés de ao espírito maligno. Nós estamos acometidos de uma mudez seletiva. Nós podemos falar sobre qualquer coisa na face da terra, mas quando se trata de Jesus nos tornamos mudos. Nós buscamos racionalizar essa nossa condição, dizendo que estamos sendo cuidadosos em impor nossa crença religiosa a outras pessoas. No entanto, não estamos falando sobre crenças religiosas; estamos falando sobre Jesus. Quando amamos alguém, especialmente a Jesus, que é Amor (1Jo 4,16), devemos nos sentir livres para dizer isso ao mundo.

 

Jesus nos orienta: “Não tenhais medo deles, portanto. Pois nada há de encoberto que não venha a ser descoberto, nem de oculto que não venha a ser revelado. O que vos digo às escuras, dizei-o à luz do dia: o que vos é dito aos ouvidos, proclamai-o sobre os telhados.” (Mt 10,26.27)

 

Oração: Jesus, sê o Senhor da minha voz. Que eu nunca me envergonhe de Ti. Que eu não desista por medo.

Promessa:Jesus percorria todas as cidades e povoados ensinando em suas sinagogas e pregando o Evangelho do Reino, enquanto curava toda sorte de doenças e enfermidades.” (Mt 9,35)

Louvor: José, sofrendo de um câncer, considerava uma benção ser capaz de colocar o seu sofrimento na cruz com Jesus.