03/06/2018 ARRISCANDO PELO CORPO E O SANGUE

Domingo, 3 de Junho de 2018  -   9º Domingo do Tempo Comum

Dt 5, 12-15                             Sl 81, 3-8; 10-11                    2Cor 4, 6-11   Mc 2, 23 - 3,6                         

ARRISCANDO PELO CORPO E O SANGUE

“Este é o sangue da aliança.” (Ex 24, 8)

 

A Última Ceia foi realizada de forma reclusa sob a ameaça de perseguição. Para afastar aqueles que pudessem perturbar a Ceia, Jesus providenciou uma combinação divina de circunstâncias: um homem carregando um pote de água era o guia inocente indicando a casa onde a Última Ceia ocorreria (Mc 14,13 ss).

Ao longo da história da Igreja, têm ocorrido perseguições para aqueles que adoram a Jesus na Santa Missa. Quando perseguidos em Roma, os cristãos da Igreja primitiva realizavam missas nas profundidades das catacumbas sob a cidade. As pessoas que fossem apanhadas participando dessas missas eram martirizadas. Alguns católicos na China ainda hoje caminham muitos quilômetros para receber a Eucaristia. Se forem apanhados eles correm o risco de serem condenados à morte. Na Inglaterra, durante a perseguição aos católicos, os padres ficavam escondidos dentro das paredes das casas. As Missas eram realizadas em salas secretas. Muitas pessoas que delas participavam foram apanhadas e brutalmente martirizadas.

Hoje, em muitos outros países do mundo, podemos assistir à missa e receber a eucarístia livremente, pelo menos no momento em que escrevo esta texto. Ataques à liberdade religiosa e à Igreja Católica podem ser um presságio de perseguição por vir.

Jesus deu a Sua vida, isto é, o Seu Corpo e o Seu Sangue, para que pudéssemos recebê-lo na Eucaristia. Se você soubesse que poderia ser morto entrando na porta da Igreja hoje, você ainda arriscaria a sua vida para receber o Seu Corpo e Sangue?

Oração: Senhor Jesus, este é o meu corpo, para ser entregue por Ti. Faz de mim um missionário da Eucaristia para levar o maior número possível de pessoas ao amor e à adoração eucarística.

Promessa: “...quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu como vítima sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência das obras mortas para o serviço do Deus vivo?” (Hb 9, 14)

Louvor:Ó Santíssimo Sacramento, nós Te adoramos! Ó faz com que te amemos mais e mais!”