09/05/2018 QUANTO MAIS VOCÊ QUER?

Quarta-feira, 09 de maio de 2018                                          

                               

At 17,15.22-18,1                                              Sl 148,1.2.11-14                                                Jo 16,12-15

 

                                                                QUANTO MAIS VOCÊ QUER?

 

Tenho ainda muito mais que vos dizer, mas não podeis agora suportar.” (Jo 16,12)

 

Precisamos da Novena de Pentecostes, que começará em dois dias, porque não estamos prontos para ouvir o que Jesus deseja nos dizer. Não importa o quão próximos do Senhor nós possamos estar, Ele sempre tem “muito mais” para nós (Jo 16,12) – mais ministérios, mais paz, o que requer mais esforço.

 

Nós podemos até nos ter esforçado muito mais do que pensamos ser possível. Como uma mulher no último mês de sua gravidez, podemos até pensar que é impossível ser “esticado” ainda mais. Apesar disso, a mulher acorda na manhã seguinte para descobrir que “esticou” um pouco mais. Ela sabe que nos próximos dias continuará “esticando”.

 

Você pode até não perceber como é possível perdoar uma pessoa que o(a) feriu. Você está muito ocupado(a) com seus filhos, e nesse caso como acharia tempo e energia para cuidar de alguma coisa mais? Desse modo, você pode não estar em condições para ouvir “muito mais” do que Jesus tem a lhe dizer.

 

É por isso que a Igreja, em sua sabedoria, dedica um tempo para a Novena de Pentecostes que se aproxima. Se estamos muito ocupados para orar, é porque estamos muito ocupados com outros afazeres. Se estamos muito ocupados para o Espírito Santo, é porque estamos muito ocupados com outras coisas. Limpe sua agenda. Peça ao Senhor durante a Novena de Pentecostes a graça de receber o Espírito Santo.

 

Oração: Pai, abre-me, estica-me, aumenta-me para receber o Espírito Santo.

Promessa:Quando vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à verdade plena, pois não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas futuras.” (Jo 16,13)

Louvor: O Padre Pedro ia do “bom” para o “melhor” em Pentecostes. Os seus ouvintes sempre comentavam que suas homilias os tocavam exatamente nas áreas em que se sentiam mais feridos.