19/02/2018 O PÃO DO CÉU

Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018                                                                                                            

 Lv 19, 1-2; 11-18                   Sl 19, 8-10; 15                       Mt 25, 31-46

 O PÃO DO CÉU

 “Senhor, quando é que te vimos com fome e te alimentamos?” (Mt 25, 37)

 Quando Jesus vier em glória no Dia do Juízo Final, Ele nos julgará se O alimentamos alimentando o menor dos nossos irmãos e irmãs (Mt 25,35; 42). Jesus está tão preocupado em nos alimentar que, quando Pedro disse a Jesus que o amava, Jesus disse: "Alimenta meus cordeiros" e "Alimenta minhas ovelhas" (Jo 21,15; 17). Para nos alimentar, Jesus até foi ao inimaginável extremo de se tornar o Pão da Vida (Jo 6, 35) e alimentando-nos com Seu próprio corpo e sangue (Jo 6, 55).

 

Portanto, devemos:

• Ser os melhores mordomos possíveis no dízimo e dar esmolas para alimentar aqueles famintos fisicamente,

• Ser alimentados diariamente pelos ensinamentos da Igreja, especialmente na Bíblia, e pela Eucaristia,

• Convidar os outros a serem espiritualmente nutridos diariamente pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, e

• Orar pelos cristãos para que não sejam apanhados pela cultura da morte ou sofram de alguma forma de anorexia espiritual.

 

Jesus morreu para alimentar suas ovelhas. Devemos recebê-Lo, tornando-nos como Ele, e morrer com Ele para alimentar as Suas ovelhas. Quando Jesus retornar, Ele quer dizer a cada um de nós: "Vem bendito do Meu Pai! Herdar o reino preparado para ti desde a criação do mundo. Pois tive fome e tu me destes de comer" (Mt 25, 34-35).

 

Oração: Abba, "dá-nos hoje o nosso pão de cada dia!" (Mt 6, 11)

Promessa: "Não se vinguem e não tenham rancor contra os vossos compatriotas. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor." (Lv 19,18)

Louvor: Carla se comprometeu a receber a Eucaristia com a maior frequência possível. Na maioria das semanas, ela vai à missa diariamente.