09/01/2018 LÍQUIDO CORRETOR?

Terça-feira, 09 de janeiro de 2018                                                                        

1Sm 1,9-20                                        1Sm 2,1.4-8                                        Mc 1,21-28

                                                                LÍQUIDO CORRETOR?

Ana apenas murmurava: seus lábios se moviam, mas não se podia ouvir o que ela dizia, e por isso Eli julgou que ela estivesse embriagada. Então lhe disse Eli: Até quando estarás embriagada? Livra-te do teu vinho!” (1Sm 1,13.14)

 

Além de aceitar a repreensão (Pr 12,1), nós, como discípulos(as) de Cristo, precisamos estar aptos(as) a corrigir outras pessoas (Lc 17,3; Gl 6,1). Depois de primeiramente removermos a trave de nossos olhos (Mt 7,5), precisamos corrigir a outras pessoas com amor, chamando-as ao arrependimento. A maneira de corrigirmos é um dos mais importantes aspectos de nossas vidas.

 

Eli corrigiu erradamente a Ana por considerá-a embriagada (1Sm 1,14). Ele também corrigiu fracamente seus filhos de imoralidade (1Sm 2,23.24). “... Mas não escutaram a voz de seu pai ...” (1Sm 2,25). O Senhor estava tão descontente com Eli que anunciou através de Samuel: “Tu lhe anunciarás que eu condeno a sua casa para sempre, porque ele sabia que os seus filhos ofendiam a Deus e não os repreendeu.” (1Sm 3,13)

 

O Senhor nos quer responsáveis por fazer correções. Ele nos diz: “Se digo ao ímpio: Tu hás de morrer e tu não o advertires, se não lhe falares a fim de desviá-lo do seu caminho mau, para que viva, ele morrerá, mas o seu sangue, requerê-lo-ei da tua mão.” (Ez 3,18; ver também Ez 33,6). Fale a verdade com amor (Ef 4,15), ou você se arriscará a ser considerado(a) responsável pela morte dos pecadores.

 

Oração: Pai, que eu me arrependa do pecado que for considerado o mais ofensivo. Que eu também possa ter coragem e amor para corrigir as pessoas como nunca antes.

Promessa:... Que é isto? Um novo ensinamento com autoridade! Até mesmo aos espíritos impuros dá ordens, e eles lhe obedecem!” (Mc 1,27)

Louvor: Em oração, Marcos finalmente viu que as correções de seu pai haviam sido feitas com amor e assim se reconciliou com ele.